Revigorado Vinho Comendador retorna ao mercado…

  • 0
Um dos mais aplicados e esperados vinho finos de altitude da Serra Catarinense

Revigorado Vinho Comendador retorna ao mercado…

Tags : 

Comendador-Villa-Francioni-3
Especial da Redação São Joaquim Online
Vinho bateu recorde de vendas e se tornou um dos mais aclamados vinhos de 2014.
A Casa do Vinho em São Joaquim já dispõe de mais garrafas do vinho mais aguardado de 2014 o “vinho Comendador”.O Vinho foi concebido pela Casa do vinho há poucos meses atrás e se tornou um verdadeiro ícone de consumo e vendas.Sendo um vinho raro, foi o primeiro na Serra Catarinense a esgotar as primeiras 1363 garrafas, todas enumeradas em apenas um mês após o sublime lançamento pela Villa Francioni em Março de 2014 com a distribuição exclusiva pela Casa do Vinho.O Vinho que tem o status de boutique pela sua raridade qualitativa foi elaborado pelas mais nobres castas de uvas Malbec, Cabernet Franc e Cabernet sauvignon e integra os mais altos graus de sabor e degustação.O teor vinificado também impressiona, apenas os Vinhos Top de linha como o Michelli da Villa Francioni e o premiadíssimo Zelindo da Suzin tem o mesmo teor de 14% de Álcool que o Comendador.

Despertando o interesse de muitos degustadores, entusiastas e amantes do vinho, o Comendador se tornou um sucesso meteórico sendo recomendado por muitos apreciadores e especialistas em Vinho, especialmente pela sua florescência degustativa e o leve sabor amadeirado e performático.

Agora o Comendador retorna ao mercado já revigorado, purpúreo, adensado, envelhecido e experiente. Seu sabor ganhou mais densidade e seu aroma se tornou mais suave aflorando sensitivamente o paladar com uma leveza indescritível.Como tudo que é bom dura pouco, o Comendador também está limitado há um pouco mais de 1000 garrafas, todas numeradas e distribuídas exclusivamente pela Casa do Vinho em São Joaquim.

  • 0

Vitivinicultores aguardam resultados da avaliação técnica de vinhos artesanais

Tags : 

avaliação técnica de vinhos artesanais

Por  MARCOS A. BEDIN / MB Comunicação

O produtor de Quilombo, Ivo de Cesaro, está na expectativa. Ele participou da 1ª Avaliação de Vinhos Artesanais do Oeste com três amostras, uma para cada categoria: tinto, bordô e branco. De Cesaro lembra que das quatro vezes que participou localmente e que disputou com vinho branco, recebeu três medalhas de ouro. A espera do resultado também estão outros 29 produtores Xanxerê, Bom Jesus, Ipuaçu, Pinhalzinho, Nova Itaberaba, Nova Erechim, Serra Alta e Quilombo que inscreveram um total de 79 amostras de vinhos no evento promovido em Quilombo pelo Sebrae/SC, em parceria com Epagri, Prefeituras e Associações Comerciais.

 
avaliação técnica de vinhos artesanais(01)O enólogo e consultor do Sebrae/SC, Gilson Panceri Junior, explica que os resultados já são conhecidos dos organizadores da avaliação técnica, mas serão divulgados apenas nas festas municipais quando serão entregues as premiações. As Festas do Vinho em Xanxerê e Pinhalzinho acontecem no dia 12 de julho, e em Quilombo no dia 23 de agosto. “Depois da entrega dos prêmios, os produtores receberão informações sobre a qualidade do vinho que produzem e que foram inscritos na competição. Com isso, eles poderão buscar melhorias para o próximo ano, apesar da alta qualidade já apresentada”, enfatizou.

 
Esse retorno foi o que motivou o produtor Ivo de Cesaro a participar novamente. Ele é presidente do Núcleo de Vitivinicultores de Quilombo, com 15 associados, que participa do programa Empreender Competitivo, desenvolvido pelo Sebrae/SC, Associação Comercial e Industrial de Quilombo (Aciq) e Federação das Associações Comerciais e Industriais de Santa Catarina (Facisc). “É muito importante ter um acompanhamento técnico. Aprendemos a melhorar a produção, a qualidade do vinho e até investir corretamente”, avaliou.

 
O coordenador oeste do Sebrae/SC, Enio Albérto Parmeggiani, ressaltou que além de Quilombo, os produtores de Xanxerê e Pinhalzinho participam do Sebraetec, outro programa voltado para qualificação. Os dois projetos abrangem 40 vitivinicultores. “Além do apoio técnico que eles recebem, os produtores participam de capacitação em gestão e atuam com organização setorial em núcleos ou associações e estão constituindo uma cooperativa. Com orientação, eles poderão adequar-se para comercializar o produto, até então permitido para consumo familiar, já que possuem reconhecimento pela qualidade e a demanda regional é crescente”, destacou. Com esse processo de apoio à qualificação, os produtores atendem padrões de boas práticas de produção entre outras exigências do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 
O presidente da Associação de Produtores de Vinho Artesanal de Xanxerê, Nilso Oselame, salientou que os 22 associados buscam esse aporte técnico para o incremento de renda e, quem sabe, tornar a atividade como principal da propriedade. “Essa é a terceira vez que a Associação participa de um evento de avaliação dos vinhos produzidos e percebemos uma evolução significativa. A troca de informações é muito válida”, considerou.
Foram parceiros da 1ª Avaliação de Vinhos Artesanais do Oeste Catarinense as associações comerciais de Quilombo e Pinhalzinho, as prefeituras de Xanxerê, Quilombo e Pinhalzinho e os escritórios regionais da Epagri de Xanxerê, Quilombo e Pinhalzinho.


  • 0

Villa Francioni lança Vinho Juarez Machado em São Paulo

Tags : 

Juarez MachadoPor Rute Enriconi

A vinícola Villa Francioni, e a distribuidora Ravin de SP, reuniram jornalistas e profissionais da área, para o lançamento do mais novo rótulo da vinícola: Vinho Juarez Machado.

 

Juarez Machado(01)O artista plástico catarinense, Juarez Machado, buscou inspiração na sede de empresa, em São Joaquim, para criar a série de rótulos exclusivos para o vinho que leva o nome dele.

 

O tema aborda os cinco sentidos (olfato, tato, paladar e visão) além do universo exterior e interior, num total de 7 rótulos diferenciados.

 

A partir das telas pintadas pelo artista, foram feitas as reproduções para os rótulos. Além das ilustrações, Juarez Machado também compôs um poema que está no contra-rótulo de cada garrafa.

 

A elaboração do vinho Juarez Machado coube ao enólogo Orgalindo Bettú, que está na empresa desde a fundação, no ano 2000. O rótulo foi produzido com quatro diferentes uvas: Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc e Malbec, a safra é 2007.

 

O vinho de potente estrutura é complexo e equilibrado, lembra os sabores de café torrado. Permaneceu em estágio mínimo de 15 meses em barris de carvalho francês. O teor alcóolico é de 14%. Combina perfeitamente com carnes assadas ou em molhos bem condimentados.