Seis vinhos joaquinenses são premiados no Concurso Mundial de Bruxelas

  • 0
Concurso-Mundial-de-Bruxelas1

Seis vinhos joaquinenses são premiados no Concurso Mundial de Bruxelas

Tags : 

Concurso Mundial de BruxelasSeis rótulos joaquinenses  são no 11º Concurso Nacional de Vinhos Finos do Brasil 

Os resultados do 11º Concurso Nacional de Vinhos Finos do Brasil – Concurso Mundial Bruxelas-Brasil foram anunciados na noite deste domingo, durante um jantar realizado para convidados no Costão do Santinho, em Florianópolis. O concurso conferiu medalhas a 45 dos vinhos inscritos.

Foram 9 medalhas Grande Ouro, 24 de Ouro e 12 de Prata. Os exemplares do Rio Grande do Sul respondem por 62% dos vinhos premiados: foram 28 vinhos gaúchos contemplados com medalhas, sendo 7 Grande Ouro, 16 de Ouro e 5 de Prata .

Por Norma Ramos

Santa Catarina, estado sede do concurso, soma 10 vinhos entre os premiados, sendo um deles com Grande Ouro, 5 com Ouro e 4 com Prata. As demais 7 medalhas conferidas foram para vinhos de Pernambuco (4, sendo uma Grande Ouro e uma Ouro) e Minas Gerais (3 medalhas, sendo 2 Ouro e uma Prata).

Os jurados (especialistas brasileiros e estrangeiros) degustaram às cegas e dentro dos critérios internacionais adotados pelo Concurso Mundial de Bruxelas (o maior concurso do mundo), nos dias 3 e 4 de junho.

Veja a tabela com todos os premiados:

Concurso Nacional de Vinhos – CMB Brasil 2014 – Resultados finais

 

GRANDE OURO

Zanella Merlot 2011 – Vinícola Zanella

Casa Valduga Raizes 2010  –  Casa Valduga

Casa Pedrucci Brut Millésime 2010  –  Vinícola Pedrucci

Valmarino Cabernet Franc 2011  –  Vinícola Valmarino

Rio Sol Reserva 2011  –  Vinícola Santa Maria

Ponto Nero Brut  –  Domno do Brasil

Perini Champenoise  –   Vinícola Perini

Cave Pericó Brut Nature 2010  –  Pericó

Chardonnay Reserva 2012  –  Góes e Venturini

 

OURO

Casa Valduga Gran Leopoldina Chardonnay D.O. 2012  –  Casa Valduga

Perini Quatro 2009  –  Perini

Perini Marselan 2010  –  Perini

Venturini Cabernet Sauvignon Reserva 2012  –  Góes e Venturini

Campos de Cima Brut  –  Vinícola Campos de Cima

Dunamis Nature 2012  –  Dunamis Vinhos

Salton Talento 2009 – Vinhos Salton

Casa Geraldo Brut 2013 – Casa Geraldo

Casa Perini Prosecco Paralelo 8 2011 Dunamis Brut 2012  –  Perini

Casa Pedrucci Brut Tradicional  –  Vinícola Pedrucci

Bueno Bellavista Estate Pinot Noir 2012  –   Miolo Wine Group

Kranz Merlot 2010  –  Vinícola Kranz

Dunamis Cor Merlot/Cabernet Sauvignon 2011 –  Dunamis Vinhos

Stellato Rosé Brut 2012  –  Vinícola Santo Emilio

Salton Evidence  –  Vinhos Salton

Villa Prando Brisa do Mar Brut Tradicional  –  Villa Prando

Monte Pascoal Dedicato Chardonnay 2012 –  Vinícola (Monte Paschoal)

Arte Chardonnay 2012  –  Casa Geraldo

Ponto Nero Celebration Moscatel  –  Domno do Brasil

Nubio Sauvignon Blanc 2013 –  Sanjo

Casa Pedrucci Nature –  Vinícola Pedrucci

Chardonnay D’Alture Lounge 2012  –  Vinícola D’Alture

 

PRATA

Rio Sol Moscatel Espumante  –  Santa Maria

Kranz Cabernet Sauvignon 2011 – Vinícola Kranz

Guatambu Rastros do Pampa Tannat 2013 –  Guatambu

Vivere Brut Champenoise  –  Goes e Venturini

Salton Intenso Marselan/Teroldego 2011 – Vinhos Salton

Casa Geraldo Merlot 2012  –  Casa Geraldo

Rio Sol Cabernet Sauvignon 2012  –  Santa Maria

Suzin Cabernet Sauvignon 2009  –  Vinícola Suzin

Nubio Cabernet Sauvignon 2007  –  Sanjo

Maestrale Cabernet Sauvignon 2007  –  Sanjo

Casa Valduga Arte Tradicional Brut Rosé 2013  –  Casa Valduga

Missões Moscatel Espumante 2013  –  Vinícola Fin

 


  • 0

Vinho Chardonnay da D’alture traz a Medalha de Ouro para São Joaquim no Concurso Mundial de Bruxelas

Tags : 

 D'alture Chardonnay

D’alture Vinícola Boutique de Ouro

A mais nova vinícola concentrada nas terras altas de São Joaquim que recebeu clamorosamente o nome de D’alture trouxe para a Cidade da Neve a Medalha de Ouro do Concurso Mundial de Bruxelas já em sua primeira safra.

Em um concurso às cegas o Chardonnay Lounge D’alture de 2012 o primeiro e um dos mais requintados vinhos da vinícola agradou em suma o paladar dos jurados atingindo notas altíssimas e levou a vinícola ao status de ouro.

Este foi o primeiro concurso disputado pela D’alture que já promete ser a nova revelação da produção, vinificação e qualidade de vinhos produzidos na Altitude da Serra Catarinense.

O Chardonnay da D’alture tem uma produção limitada a 2.600 garrafas que mantiveram um rigoroso grau de preparação durante sua produção para desta forma manter um grau altíssimo de qualidade e sabor.

De acordo com o enólogo da D’alture Sir Adão Cardoso o Chardonnay ocorreu numa fermentação em temperaturas baixas o que valorizou de forma suprema os aromas e estagiou em barricas de carvalho francês de primeiro uso o que fez com que o vinho adquirisse uma estrutura mais nobre e consistente, além de ter sido submetido a uma suave prensagem onde se extraiu o que havia de melhor na uva.

Além disso o vinhedo está em uma altitude de 1.430m acima do nível do mar, onde uma grande amplitude térmica alinhada ao terroir caraterístico trazem a vida uma das mais excelentes variedades de uvas viníferas que ousadamente foram utilizadas para produzir os vinhos da D’alture.

 

_______________________________________________

 

Faça você também parte deste grupo seleto que aprecia os Vinhos Finos da Serra Catarinense e adquira o Chardonnay e outros produtos da D’alture na própria Vinópolis em São Joaquim na rua Major Jacinto Goulart, 240 ou pelo fone (49) 3233.0422